O fim do Character Builder offline

Pessoal,

segue um pedaço do texto postado por “Mtelles” no site www.rederpg.com.br

“Olá, pessoal! Hoje vou analisar o novo Character Builder da Wizards e dar meus pitacos sobre o programa. Antes, um cadinho de informação sobre o lançamento. Há um bom tempo, a Wizards havia lançado para os Insiders o Character Builder, um programa que permitia que os usuários criassem seus próprios personagens para o D&D 4 com muita facilidade e rapidez, contendo nele todas as regras necessárias para criar um personagem e fazendo a parte matemática chata todinha para você.

Como imaginado, foi um programa muito bem recebido pelos Insiders, mesmo que tivesse inúmeros bugs. O programa era atualizado todo mês com os últimos suplementos lançados, dessa forma, o Character Builder continha sempre a versão mais atual das regras de D&D 4, com todos os elementos mecânicos criados até aquele momento.

Em vários dessas atualizações, foram implementadas novas funções – pedidos dos Insiders e outras funcionalidades interessantes. Em todos os sentidos e propósitos, embora o programa não fosse perfeito e existissem alguns bugs significativos, era um excelente software e uma mão na roda para todos os Mestres e jogadores de D&D 4.

Notaram o uso dos verbos no passado né? Pois bem, embora o Character Builder fosse um software extremamente popular entre os Insiders, no ponto de vista da empresa, a Wizards enfrentava alguns problemas sérios. O primeiro era o problema típico dos softwares – pirataria. Após alguns meses, logo havia uma versão pirata do Character Builder rolando na internet. Mesmo as atualizações do mesmo eram logo disponibilizadas pelos piratas após serem liberadas pela Wizards.  O segundo problema ocorria por conta do modelo da Wizards com a sua assinatura do D&D Insider. Como em outros serviços do gênero, há vários modos de pagamento, de acordo com o tempo de assinatura – um mês, três meses ou um ano. Você usufrui do serviço da mesma forma, pagando qualquer uma das assinaturas. E, logicamente, muita gente que estava interessada só no Character Builder ou primariamente nele, estava pagando o preço da assinatura de um mês umas duas ou três vezes no ano.  Quando a Wizards colocava no ar a atualização com determinado suplemento que o pessoal queria, o usuário ia lá e assinava a coisa por um mês, só para baixar o Character Builder com a atualização que ele queria.

Enfim, evidentemente, a empresa não ficou muito contente com isso, e resolveu tomar as medidas que ela achou necessárias para corrigir esses problemas. Eis então que nesse mês a Wizards anunciou um novo Character Builder que seria totalmente on-line (o que dificultaria imensamente a pirataria e impediria o “pagamento de um mês para ganhar CB”), e declararam também que iriam abandonar a versão antiga e não iriam mais atualizá-la.

E claro, houve um bocado de revolta por parte dos usuários por conta dessa decisão. Num primeiro momento, você pode achar que é revolta injustificada, mas há muito mais que isso. Uma das propagandas principais do Insider e do Character Builder antigo é de que esse programa seria atualizado mensalmente com novo conteúdo lançado. E bem, quem assinou o D&D Insider este ano sabe que isso não ocorreu. O Character Builder ficou sem atualizações por vários meses este ano, o que levou muita gente a ficar revoltada e se perguntar o porquê de isto acontecer. Na época, a teoria mais aceita era de que a Wizards estava encontrando dificuldades de programar os novos Essentials dentro do antigo CB. Daí, mês passado, a Wizards finalmente lançou a atualização do Character Builder – mas que não continha algo que todos estavam esperando: o material dos livros de Dark Sun, lançado em agosto. Além disso, a atualização provocou bugs em diversos computadores, e adicionou certas características que deixou um bocado de gente revoltada (como a incapacidade de “comprar” itens incomuns). Enfim, não foi uma atualização muito bem vista, por conta dos bugs e da falta de material incorporado, mas todos acreditavam que a próxima iria corrigir esses erros. Mas na prática, elas descobriram semana passada que a Wizards não irá mais atualizar o Character Builder antigo e vai passar a usar um novo programa de criação de personagens. Deu pra entender agora o motivo da revolta de tanta gente?

Enfim, após expor a história, posso falar das minhas primeiras experiências com o novo Character Builder! Antes de seu lançamento, a Wizards já deixou todos a par de algumas características do programa antigo que o novo programa ainda não teria, em seu lançamento – de longe, a mais problemática para vários usuários era a impossibilidade de exportar o personagem. Pode não parecer grande coisa, mas o fato é que no novo Character Builder, o personagem criado não fica guardado no seu computador – ele é armazenado no servidor da Wizards. Houve um bocadinho de “paranóia” no estilo “A Wizards irá usar meu personagem como material para fazer livros/vai roubar minhas idéias/estou trabalhando de graça pra Wizards/etc” e uma saudável dose de ceticismo quanto à capacidade da empresa de proteger esses dados (já imaginou um “apagão” no servidor da Wizards deletando todos os personagens?) e por isso exportar os personagens seria algo importante – as pessoas se sentiriam mais seguras se pudessem guardar os arquivos com seus personagens dentro de seus próprios computadores. Mais do que isso, embora o novo Character Builder permita que eu importe meus personagens antigos para ele, cada usuário tem direito a ter apenas 20 personagens dentro do servidor da Wizards. No meu programa antigo tenho 269 personagens… E mais, esses personagens são mantidos por um tempo limitado no servidor. Enquanto eu for Insider, não há problema algum, mas depois de um mês que minha assinatura tiver expirado, os personagens são deletados do servidor da Wizards. Ou seja, a função de exportação dos personagens é algo que muita gente quer – e a empresa sabe disso.

Na prática, tirando esses elementos já comentados, a intenção era a de que o novo Character Builder funcionasse tão bem (ou até melhor) que o programa antigo. Inclusive, a idéia é que o novo Character Builder fosse mais fácil de usar por novos jogadores e usuários – um programa mais fácil para iniciantes, uma questão realmente importante, já que com o número de elementos mecânicos, o programa antigo estava começando a ficar muito cheio e de difícil navegação. Avisando o público previamente sobre as funcionalidades que estariam faltando no lançamento, lançaram o novo programa no dia 16.

(retirei esse pedaço)

Por enquanto, o programa só tem duas versões de ficha – o que já é mais do que o antigo, mas, estranhamento, ele não possui justamente o modelo de ficha antigo e clássico do D&D 4! Diferente do programa antigo, ela não permite customização, nem escolher apagar certos power cards, etc. Não há em lugar algum um “sumário” da ficha, como programa antigo, algo que era muito útil para você postar fichas completas em formato de texto em fóruns de discussão e por aí vai. Como disse, não opção para “exportar” o personagem, mas se você quiser passar a sua ficha pro seu mestre, aconselho você a usar uma “impressora virtual”, que imprima a ficha de personagem como PDF. “Imprimi” o Grilado, esse personagem que acabo de criar dessa forma, e ele está aí disponibilizado junto com o artigo para quem quiser usar!

——

Opiniões finais sobre o novo Character Builder? Ele é um programa inferior ao que tínhamos antes. Na minha opinião, a Wizards cometeu o erro clássico das empresas com software de entretenimento – puniu o consumidor legítimo ao invés de criar incentivos para que o programa parasse de ser pirateado. É quase como se a Blizzard resolvesse parar de atualizar e manter os servidores de World of Warcraft e lançasse um outro jogo novo cheio de bugs e faltando features para “combater a pirataria”.

Há poucas vantagens reais em fazer com que o programa seja exclusivo no modo on-line – e nem mesmo isso garante que o programa não seja copiado de uma forma ou de outra. Há ntretanto, logicamente, muito a se perder com o modo on-line. Querendo ou não, isso limitará certas pessoas de usar o novo Character Builder. Poderíamos achar que isso não seria problema nos Estados Unidos onde todos têm acesso à internet rápida e de qualidade, mas a coisa vai além disso. Nem todos os computadores têm acesso constante à internet o tempo todo – vide diversos comentários de usuários nos fóruns e em blogs que mencionam que não terão acesso ao programa nos computadores de suas escolas, nos seus notebooks de trabalho ou mesmo nas grandes convenções de RPG, como a GenCon. Claro, o problema lá jamais será tão grande quanto, por exemplo, aqui no Brasil, onde pouca gente tem acesso confiável o tempo todo.

O novo programa tem mais bugs que o anterior (alguns já catalogados aqui) e embora tenha trago algumas características novas (em especial, conteúdo novo), há muita coisa que o antigo possui que o novo ainda não tem – possibilidade de criar house rules, importar imagens, customizar itens, customizar power cards, customizar a ficha, sumário da ficha, etc. Levando em conta que o novo programa veio depois, o ideal é que ele tivesse todas as funcionalidades do Character Builder anterior, e ele simplesmente não tem. Algumas nos foram avisadas antes do lançamento – outras você só descobre depois de usá-lo. As novidades de interface e funcionamento poderiam ter sido facilmente incorporadas no programa já existente, mas a Wizards optou por começar do zero de novo e nos dar um programa que já tínhamos antes!

E qual a justificativa para essa decisão? Pirataria e assinaturas de um mês? Bem, daí sou forçado a me perguntar – será mesmo que os milhares de usuário do programa pirata (ou aqueles que pagavam assinaturas “de quando em vez”) vão resolver gastar 70 dólares para pagar uma assinatura de um ano para fazer uso desse programa? A Wizards vai conseguir transformar os piratas e “assinantes casuais” em assinantes full time? Se ela não conseguir, será que é realmente sensato vender um programa pros assinantes full time que é pior do que aquele que eles tinham antes?

Enfim, eu acho que a empresa tem todo o direito de agir como a forma que deseja para proteger seu patrimônio intelectual – eu só não acho que o novo Character Builder seja a solução mais viável para isso. O programa novo em si não é ruim – inclusive tem muitas idéias interessantes, mas ele ainda precisa melhorar um bocado mais para suplantar todas as funcionalidades do programa antigo – há muita coisa para se adicionar.

Hoje, o novo Character Builder ainda não é um programa tão interessante quanto seu predecessor, mas daqui a algum tempo, a medida que a Wizards fizer uma “desbugagem” adequada e trazer de volta funções interessantes do outro programa, o Character Builder on-line pode vir a se tornar o programa que gostaríamos que ele fosse.”

O texto completo, inclusive com imagens está no link http://www.rederpg.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=7522

Visitem o site… ele é muito bom mesmo.

Comentem e discutam XD

Anúncios

4 thoughts on “O fim do Character Builder offline

  1. nada contra a wizards, mas acho que para nos, jogadores, devemos, por enquanto, continuar a utilizar o CB antigo, mesmo que não tenha novas atualizações, até que a wizards arrume os bug e apresente o programa com o mesmo nível do anterior.
    $70 / 5(jogadores) / 12 (meses) x 1.85 (dólar) = R$ 2.15 (p/mes/jogador) DE GRAÇA

  2. Pessoal reclama de pouca coisa, lógico que o programa vai ser bugado no começo, mais vai melhorando com o tempo…pow 70 doletas por ano ta barato D+ os caras fazem um puta trabalho e o pessoal ja quer tudo funcionando na hora e de graça.
    Topo tranquilo rachar a assinatura, alem de ter o CB ainda tem o Insider que tem muita coisa legal.

  3. éé, rola rachar msm
    e cada um pode usar o char builder que quiser, pq as regras sao as msms, mas agora tem 2 alternativas:
    vc usar as regras lançadas até certo ponto, com mais praticidade, ou usar tbm as regras mais modernas, como do dark sun e do essentials, mas com algumas limitações em relação a acesso e detalhes (isso por enquanto, pelo menos)
    aí depende o que vc vai fazer com seu PJ
    o horizonte só é menos ideal do que se continuasse o esquema que tava de atualizaçao constante, uso facilitado, etc… resumindo, tudo de bom
    então reclamar é ficar insatisfeito por não ter uma coisa que vc já não tinha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s