GULOK: Osso duro de roer! (1ª parte)

Companheiros conheçam: GULOK!!

Gulok, o nosso herói

 

Gulok é um anão originário de Martelo Latejante, do Clã Punho de Aço, uma fortaleza de anões criada para proteger a principal entrada do Salão de Mitral.  Martelo Latejante é também o único entreposto comercial oficial do Salão de Mitral com mundo da superfície, recebendo constantemente caravanas de comerciante procurando por pedras preciosas, armamentos de alta qualidade e é claro, o precioso metal conhecido como Mitral.

Portões de Martelo Latejante

E nesse entreposto comercial, situado entre os fechados clã’s anões e a presença constante de comerciantes de todas as raças e lugares, nasceu o pequeno Gulok, uma bela criança forte e sadia!

Gulok, dias depois de nascer

O Clã de Gulok é um dos responsáveis pelo policiamento interno de Martelo Latejante e Gulok cresceu em meio aos mercadores ouvindo histórias maravilhosas sobre batalhas épicas, itens maravilhosos e ágapes homéricos!! Conforme foi crescendo e aprendendo a arte da guerra com seu pai, Gulok passou a perceber que seu lugar não era em Martelo Latejante, mas sim no mundo. Ele então passou a preparar-se com grande vontade para não perder uma só oportunidade de sair daquele lugar. Aos poucos se tornou adepto das palavras de Marthammor Duin e, sem deixar de cultuar Moradin, passou a dedicar sua fé ao Descobridor de Caminhos.

Divindades Anãs

Certo dia Sir. Kratar, Lorde de Martelo Latejante, ficou sabendo que Inverno Remoto estava requisitando heróis para investigarem fatos sombrios que estaria ocorrendo nas proximidades. Sir. Kratar há tempos esperava uma oportunidade para reforçar os laços comerciais com Inverno Remoto, e sua zona portuária, e percebeu que esta poderia ser uma grande oportunidade para uma troca de favores. O Lorde resolveu então abrir a possibilidade para que novatos se apresentassem para a missão de Inverno Remoto.

Sir Kratar, Lorde de Martelo Latejante

Gulok apresentou-se como voluntário para representar Martelo Latejante mundo afora, mas seu pai, Oigres, contrário à decisão de Gulok, se opôs em deixar o filho partir para Inverno Remoto. Tal discórdia entre pai e filho acabou  resultando na expulsão de Gulok de seu clã, já que o mesmo acabou por desobedecer seu pai, mantendo-se em sua decisão de deixar Martelo Latejante para desbravar o mundo.

Oigres, pai de Gulok

Deserdado por sua família e sem um clã para honrar, Gulok parte de Martelo Latejante com destino a Inverno Remoto, e no caminho acaba conhecendo e fazendo amizade com Tiles, um halfling ágil e astuto, e também com Radmaru, um draconato devoto de Bahamut.

 

(fim da 1ª Parte)