Conto do Último Encontro – 06/07/11

A ILHA DO MEDO

 

Após a luta com o dragão púrpura, os aventureiro, cansados, localizaram o pequeno e improvisado covil, onde resolveram descansar. Logo nas primeiras horas os aventureiros foram surpreendidos por um bando de Drakkoth, os quis atacaram impiedosamente visando a destruição do humanoides e a pilhagem de seus pertences. O combate foi cansativo e doloroso para o bardo e o paladino, graças aos constante ataques venenosos das criatura, que acabaram derrotadas.

Revigorados, os aventureiros passaram a explorar a ilha do medo, sendo que o mago notou uma emanação arcana oriunda do centro da ilha, e então para lá rumaram. Durante a caminhada os aventureiros foram surpreendidos por um Andarilho Noturno, o qual travou combate contra eles, chegando a atingir o paladino com a magia Dedos da Morte. Usando poderes diários e pontos de ação, os aventureiros conseguiram destruir a entidade maléfica, quando foram teletransportados, juntamente com a ilha, para um novo plano e então, revendo a luz do dia.

Quando chegavam próximos do centro da ilha, à distância, os aventureiros avistaram uma grande  estrutura metálica envolta em uma aura mágica e guardada por um Beholder. Durante a batalha com a aberração, o paladino foi atingido por um raio necrótico que caso ele caísse a 0 pontos de vida, seria imediatamente transformado em um morto vivo sob o controle do Beholder, o que deixou o combate tenso. O grupo acabou conseguindo destruir a besta mágica e então chegaram até a estrutura.

O mago utilizou-se de um ritual e arrombou o escudo mágico e então puderam ver que a estrutura, com tamalho de 2m nos quatro lados e 3m de altura era feita de miral enegracido e que haviam várias palavras escritas no mesmo, em várias línguas e sempre dizendo “NÃO ENTRE”. Ignorando completamente o aviso (como era de se esperar) o patrulheiro passou a procurar por uma forma de abrir a estrutura, e assim conseguiu. Quando a porta desceu, todos ficaram aguardando até Domingo, em nosso próximo encontro.

Conto do Penúltimo Encontro 01/07/11

Olá amigos!

Gostaria de me desculpar por não ter feito o post da aventura logo depois, mas ai vai:

BEM VINDOS AO FEYDARK

Chegando em Feydark, os aventureiros dirigiram-se até um cidade construída na fenda de uma montanha. Ao aproximarem-se da cidade, construída em enorme escala, foram recepcionados por uma guarda de cinco humanos, um deles montado em um lagarto gigante. Após a guarda certificar-se das intenções de simples passagem, os aventureiros foram liberados a ter acesso |à cidade, não antes de nosso Bardo, Idan Wolf, apresentar-se formalmente e o batedor que lhe ouvia dar um sorriso irônico e quando virou-se, transformou-se em um lobo e foi seguido por seus companheiros para dentro da cidade.

Lá encontraram um taberna na qual Idan apresentou-se para os licantropos e ciplopes que lá estavam, tendo contato com o singelo taberneiro, um gnomo feiticeiro. Durante a festa uma criança aproximou-se e entregou uma carta para os aventureiros, transformando-se então em um filhote de lobo e deixando o local.

A carta era um convite do Rei Bronnor, de Harrowhame, atendeu os aventureiros durante sua peculiar refeição: Ele comia uma gigantesca coxa cozida (de um dragão negro) e solicitou a ajuda dos aventureiros em uma matéria diplomática. Bronnor pediu que os aventureiros levassem até Mag Tureah uma carta de boas intenções, dizendo que gostaria de entrar em paz com Mag Tureah para reatar antigos laços comerciais, entregando-os como parte do pagamento, um diamante astral. Os aventureiros, impressionados com a atenção e generosidade do rei fomoriano, aceitaram a missão.


Durante a viagem para Mag Tureah, os aventureiros foram acompanhados por um mago licantropo, o qual prontificou-se em desvendar os sgredos do livro do fomoriano encontrado na caverna de Krionar, e acabou ficando com o livro, antes de abrir um portal temporário por sobre o mar das trevas.

Quando os aventureiros aproximavam-se de Mag Tureah, foram recepcionados por um diabo que recebendo a carta, autorizou a entrada dos aventureiro. Com os portões de Mag Tureah abertos, um grande portal surgiu lá perto e então fomorianos, ciclopes e licantropos de Bronnor surgiram e entaram invadir Mag Tureah, mas acabaram frustrados pelas defesar da grande cidade fomoriana. Os aventureiros acabaram presos e interrogados quando então informaram sobre a trama de Bronnor e que haviam sido iludidos pelo mesmo, passando então informações sobre a cidade da montanha fendida.

Em pouco tempo Mag Tureah organizou uma investida contra Bronnor e conseguiu capturá-lo, levando-o até a grande cidade fomoriana e entregando-o, acorrentado e indefeso, a drogões negros para a morte por dilaceração (“devoramento”). Diante da vitória várias festas passaram a ocorrer em Mag Tureah e novamente Idan, o bardo, assumiu a frente das apresentações e passou a entreter os licantropos e diabos presentes. Em um brilho de lucidez, o paladino percebeu que os aventureiros estavam confraternizando com criaturas malignas e que tal fato não seria bom para a reputação dos mesmos, por assim dizer.

Quando preparavam-se para deixar Mag Tureah, um pequeno terremoto ocorreu, mas isso não deteve os aventureiros que resolveram então deixar aquele plano maléfico. Durante um descanso, Idan recebeu mensagem telepática de Thrumbolg, o primeiro senhor fomoriano e rei de Mag Tureah, solicitando que voltassem para uma missão. Temendo a natureza desleal dos fomorianos, resolveram então explorar a Ilha do Medo, que fica no Mar das Trevas, onde reina o Caos! Durante um descanso, antes de irem até a ilha, foram atacados por três troll e seu senhor, um Devorador de Mentes (mendes)!

Com os cavalos alados, os aventureiros foram até a ilha, onde foram recepcionados por um dragão púrpura, que os derrubou no ilha e travou combate com os mesmos, sendo derrotado.

Exaustos e temendo por suas vidas, os aventureiros aguardaram pela próxima aventura.

RPG com o Firmo

É iiisso mesmo meus queridos amiguinhos, amiguinhas e seus respectivos cachorros ( ?? ) Após um longo hiato, voltaremos a celebrar o RPG raiz, o RPG de rua… aquele RPG moleque! Vamos jogar com nosso querido Mestre ( assassino ) Firmo!!!\
A ideia é começarmos novos personagens, do level 1 ( não chorem ) e construí-los como fizemos com nossos primeiros personagens Épicos! Enfim, jogaremos na sexta ( 24 ) a partir das 13:00 na minha área.

Portanto, meus queridos companheiros, afiem suas espadas, apertem seus escudos, decorem suas magias destruidoras porque, quando se joga o jogo do Firmo… ou você vence, ou voce MORRE! ( Nedd Stark manda abraços )

Ps1: Acho legal já postarmos nos comentários cada um o personagem que irá jogar, assim como um histórico do mesmo, para já conhecermos o grupo

Ps2: Eu vou jogar de warrior

Ps3: Bom videogame! =)

Beijos na pontinha dos narizes LINDOS de vocês!

Conto do Último Encontro – 05/06/11

Finalmente a exploração em busca do Dragão Kryonar teve sua continuidade.

Os aventureiros passaram a explorar o labirinto de cavernas do monte Nar, onde tiveram outro encontro com Cyplopes e outras criaturas Feéricas. Em uma das câmaras da caverna, acabaram encontrando um Formoriano e um cambion, os quais igualmente foram derrotados. Em poder do Formoriano, encontraram um gigantesco livro, com as páginas em branco, o qual acabou não revelando seus segredos e então foi diminuído até um tamanho aceitável e armazenado pelos aventureiros. Depois de circularem sem direção pelos incontáveis túneis da galeria, e é claro alguns escorregões durante as escaladas, acabaram resolvendo descer dentro de uma grande fenda que cortava o grande salão da caverna. Dentro da fenda acabaram por encontrar Kryonar, um dracolich que ainda possuia traços de sua vida como dragão branco.

O começo do combate foi tenso, já que Kryonar conseguiu aprisionar todos os aventureis em jaulas de gelo. O Halfiling teve uma brilhante recuperação, conseguindo se soltar de sua prisão antes de seus amigos, e então passou a disparar suas flechas contra o dragão zumbi. O combate contra o dragão acabou mostrando-se fácil, já que Kryonar era vulnerável à rima do fogo do bardo e aos ataques de fogo do mago e ataques radiantes do paladino. Combos extraordinários surgiram quando tanto o mago quanto o bárbaro, potencializados pelos poderes arcanos do bardo, causaram 140 de dano, cada, em um turno, no dragão que acabou cercado e derrotado. Incrível também o fato do Halfling ter conseguido deixar o dragão atordoado, o que o fez perder a oportunidade de sopro quando começou a sangrar.

 Mais à frente, na fenda, encontraram uma parede mágica de gelo e energia necrótica, sendo que ainda possuia um campo de força que somente permitia a entrada de criaturas draconianas. O Paladino então banhou-se no pouco sangue que escorria do couro rasgado do dragão e então atingiu a parede com golpes radiantes, que romperam a parede necrótica, enquanto o mago lançava mísseis mágicos, que romperam a parede gélida. Graças ao sangue draconiano que tocou o campo de força, a barreira foi quebrada e os aventureiros tiveram acesso ao tesouro de Kryonar, onde encontraram ítens poderosos para auxiliá-los em suas buscas.

Depois de um descanso longo, resolveram continuar explorando a fenda e notaram que os ossos de Kryonar estavam se reagrupando, indicando assim que em alguns dias Kryonar poderia ressurgir. Depois de alguns dias descendo pela fenda, os aventureiros perceberam que estavam em um túnel que liga o plano material a outro plano, o qual vieram a saber tratar-se do FEYDARK!

Sejam Bem vindos ao FEYDARK, aventureiros!